terça-feira, 20 de junho de 2017

Ideias para um quarto Montessori

Eu tenho amado a metodologia Montessori como propulsora da autonomia da criança e da busca da identidade própria. Com isso, tenho buscado inspirações para deixar o quarto do meu filho o mais "montessoriano" possível. Isso inclui uma cama mais baixa, mesinhas, brinquedos e livros ao alcance. Hoje trago algumas ideias para quartos Montessori de meninos, tiradas diretamente do site Houzz.


Este quarto tem a cama quase como um futon, além de ter todos os brinquedos bem à mão. Além disso é um quarto minimalista, o que ajuda a relaxar e despoluir a mente.


Um quadro magnético de avisos, além dos sapinhos na parede para guardarem as coisas. Mais legal seria se esse quadro fosse um quadro negro para ser riscado.

Neste quartinho, a própria criança pode pendurar as suas roupas e acessórios e está tudo acessível. Além disso, o quarto tem muita personalidade, remetendo aos temas indígenas.
Neste quarto bem moderno, tudo está bem à mão para as crianças.


Também pode ensinar as crianças a serem mais organizadas com suas coisas.


As cabaninhas são famosas e fazem o maior sucesso com a criançada.


Uma mesinha com cadeiras no tamanho apropriado incentiva as crianças a realizarem atividades criativas.

sexta-feira, 16 de junho de 2017

E por falar em adaptação escolar


Uma coisa que vejo pouco na Internet é pessoas falando em adaptação escolar, talvez porque hoje muitas crianças já vão muito cedo para a creche, ainda com 4 meses, quando a mãe volta da licença maternidade.

Por recomendações da pediatra, eu resolvi prolongar ao máximo a ida do meu filho, então ele só foi à escola com 2 anos e 3 meses.


A escolha da escola

Uma série de fatores deve ser levado em conta: a proximidade da escola da sua casa/trabalho, os horários de funcionamento, a metodologia utilizada, a quantidade de alunos e a estrutura da escola.

  • Peça sempre dicas de escola a pessoas que tenham filhos em idade escolar: a que escola foram, se gostaram ou não, quais são os pontos fracos.
  • Pesquise as escolas indo de fato nelas, conhecendo a estrutura, conversando com a diretoria.
  • Escolas mais próximas da sua casa/trabalho são melhores no caso de deslocamento e nas indesejadas urgências.
  • Prefira escolas com turmas menores, nas quais as crianças têm mais atenção dos professores, além de menor risco de contágio de doenças.

Preparando seu filho

Uma mudança na rotina sempre afeta uma criança, então pode ser ruim no sentido psicológico de não preparar seu filho. É interessante ir conversando com ele com certa antecedência. Fale que ele irá para um lugar super legal, cheio de crianças e atividades. Comece desde já com uma atitude positiva em relação à escola. Mostre a fardinha, o material escolar, a sua mochila.

No tão esperado dia, programe-se com antecedência para não haver correria e stress. Faça tudo com alegria, inspirando confiança.


A semana que pode virar mês

Geralmente as escolas impõem no máximo 2 semanas para o período de adaptação, mas te digo que pode demorar bem mais. Pode ser um mês de choros e gritos até que a criança entenda e goste da escola. Você pode perceber que a criança pode até chorar quando você for deixá-la mas que ela muitas vezes não quer ir embora quando a aula termina.

Se seu filho chora, nesses momentos, é preciso ter calma e entender que vai passar. O ideal é ir conversando com a criança, dizendo que você e o papai precisam trabalhar e forçando uma atitude positiva com a escola.


Contato direto

É muito importante deixar o máximo de contatos possíveis à mão da escola, seja da mamãe, do papai, da vovó ou qualquer outro responsável, para o caso de eles não conseguirem contactar você. Na era do Whatsapp, tenha a professora e a diretora como contatos e participe do grupo da escola, se ele houver.

Manter uma relação boa com a professora é essencial, pois ela pode até mandar fotos e vídeos para você matar a saudade e avisar desde urgências até pequenos detalhes de algum evento escolar.

Analogia ao trabalho

Para que seu filho entenda o que está fazendo na escola, uma boa ideia é sempre situa-lo em consonância com os pais. Se o papai e a mamãe trabalham, a criança "trabalha" na escola. Ela entende desde cedo que é uma responsabilidade dela e tem prazer em fazê-lo, por isso é tão importante manter a atitude positiva em relação à escola e o seu trabalho. Por isso, evite comentários como "Ah como eu odeio segunda-feira" ou "Lá vamos nós trabalhar de novo!".


Pequenos grandes conflitos

Conflitos ocorrerão, ninguém está livre disso. Apenas algumas crianças entram mais em conflito que outras. Tem a fase do não, do morder, do bater, do "é meu" e da disputa. Pequenas afrontas com coleguinhas e insubordinação com a professora. Vejo que muitos pais reclamam e até ameaçam as professoras que relatam os incidentes.

Eu sou toda a favor de que a professora relate diariamente o ocorrido, seja coisas positivas, seja coisas negativas, para que possam ser trabalhadas em casa, como continuidade da escola. As coisas positivas podem ser enaltecidas e as coisas negativas devem ser conversadas e combatidas.

Se você estiver se sentindo perdida a respeito de como agir sempre vale a pena conversar com o psicopedagogo da escola.



Acompanhamento dos pais é essencial

Meio que chover no molhado não é mesmo? Incentive as atividades de casa do seu filho e o ajude a realizá-las. Elogie e aponte melhorias nos seus trabalhos e o mais importante: diálogo, muito diálogo! Escute e se faça escutar.


terça-feira, 13 de junho de 2017

Receita Fit: Risoto de tomate seco com manjericão



Adoro receitas com um toque mediterrâneo, pois elas tem um gostinho irresistível e ao mesmo tempo são bem fáceis de fazer. Essa receita que vou ensinar é de um risoto vegano, muito gostoso e fácil de fazer. A receita rende porção para 3 ou 4 pessoas dependendo da fome de cada um.


Ingredientes:

- 2 xícaras de arroz árboreo (ou normal)
- 1 vidro de tomates secos
- 4 dentes de álho
- 2 colheres de sopa de óleo de girassol
- Folhas de manjericão a gosto
- Cebolinha picada a gosto
- Sal a gosto
- 4 xícaras de água

Comece picando os dentes de alho em sua forma favorita, eu particularmente gosto de deixar eles na seção transversal. Esquente o óleo de girassol em uma panela a fogo brando (para evitar queimar o alho) e quando estiver quente, coloque o alho picado, refogando um pouco, no máximo 1 minuto.



Junte os tomates secos e misture bem para ficar bem refogado e em seguida coloque o arroz Misture por 1 minuto e acrescente a água, misturando bem para ficar homogêneo.



Coloque o sal, o manjericão e a cebolinha e misture. De tempos em tempos, misture. Quando o risoto estiver quase sem água no fundo, apague o fogo e deixe 2 minutos tampada a panela para fazer a infusão.



Sirva e adicione mais folhas de manjericão e queijo parmesão ralado.

Esta receita fica ótima com qualquer tipo de carne, desde um peixe até uma costela de porco, por ser tão leve, versátil e saborosa, pode ser apresentada no almoço ou mesmo no jantar.





O tempo de preparo médio é de 8 minutos e o tempo de cozimento gira em torno 30 minutos, a depender da potência do seu fogão.

sexta-feira, 9 de junho de 2017

Novidades da Quinzena

#ROBINSONPELHAM:

Livros


Organize sem Frescuras (Rafaela Oliveira)

Eu amo o canal Organize sem Frescuras, da Rafaela, adoro as dicas dela, e ela é uma pessoa muito amável. Quem não conhece o canal dela, por favor, vá conhecer. E eu amo organização. Ainda mais sem frescuras. E estou louca para ler esse livro. Preço sugerido: R$ 34,90

Chata de Galocha (Lu Ferreira)

A Lu Ferreira foi uma das primeiras blogueiras de moda e beleza daqui do Brasil e acho que ela produz muito conteúdo bacana. Nesse livro de lifestyle, ela traz um guia para aproveitar as coisas boas da vida. Preço sugerido: R$ 39,90.


Agora que sou mãe (Flávia Calina)

Uma das youtubers mais famosas do Brasil, a Flávia Calina é bem gente como a gente. Mãe de dois filhos, ela já foi professora e está sempre estudando sobre temas relacionados à maternidade. De infertilidade à rotina familia, o livro promete um apanhado na visão dela sobre maternidade. Bem inspirador. Preço sugerido: R$ 34,90.

Filmes e Séries


Mulher Maravilha

Tá, o filme já estreou e eu ainda não assisti, mas pretendo ver ok? Para turbinar todo o nosso Girl Power. Vale falar que no filme tem Gal Gadott (que trabalhou 2 anos no exército israelense) e a musa-mor Robin Wright. Ótimo para sair do cinema motivada a ficar fitness.


Paris pode esperar

É daqueles filmes românticos, mas se passa na França, então imagina só os lugares de sonho que não deve mostrar, não é mesmo?

Jackie

Estreia na Netflix, o filme conta a história de Jackeline Kennedy, estrelado por Natalie Portman.


Beleza


Paleta "Adoro Neutros" (Quem disse Berenice)

Lançamento para o dia dos namorados, esta paleta de nudes é bem interessante para quem pensa em investir em uma paleta. Pelo que vi também entrega bastante pigmento e tem boa durabilidade. Preço sugerido: R$ 119,90


Linha Flor de Cerejeira (L´Occitane en Provence)

A empresa de cosméticos francesa lançou uma nova linha repleta de sabonetes, óleos, hidratantes, todos baseado na flor de cerejeira. Imagina a delícia que deve ser. Os preços e produtos você pode conferir aqui.

Links

Seu filho não te escuta? Alguma dicas para sobrepor esta barreira.

Coaching anda em moda, mas até que ponto é bom. Este filósofo dinamarquês sugere demitir o seu coach e tem bons motivos.

Idosa de 70 anos mostra como está em forma após 28 anos sem açúcar. Link

15 ensinamentos do Método Montessori. Link

Sobre a ilusão nossa de cada dia sobre nossa real competência. Link






terça-feira, 6 de junho de 2017

Meio de ano... e como vão nossas metas?

Favoritos de Magenta StyleLab. Imagen personal | Tendencias | Estilo  . Visítanos y conócenos www.magenta-stylelab.com

Nem acredito, mas já passou da metade do ano. Ou seja, teoricamente temos apenas agora a segunda metade do ano para fazer acontecer, não é mesmo? Já já chega aquele sentimento de "ladeira abaixo" e não podemos deixar a peteca cair agora, não é mesmo?

No início do ano eu publiquei meu Visionboard, constituindo das minhas metas para este ano. Resolvi fazer uma reflexão do que está em andamento, até para autocrítica e perceber no que eu fui bem e no que eu não fui tão bem. E agora venho aqui compartilhar com vocês como anda correndo tudo.


Me dedicar ao blog
No início do ano as publicações no blog ficaram meio comprometidas por conta do meu notebook que ficou quase 2 meses no conserto aguardando uma peça que estava em falta. Todavia, depois deste problema, o blog está indo muito bem, com postagens semanais, programadas e sempre com planejamento de novos conteúdos para vocês. Ando lendo bastante para trazer sempre conteúdos interessantes e isso não só tem me ajudado na minha vida rotineira como acredito que pode ajudar outras pessoas também. Por isso, se não for pedir demais, adoraria comentários por aqui.

Nota: 9/10
Meta: Manter o ritmo

Me qualificar profissionalmente

Tenho feito alguns cursos específicos na minha área, além de alguns cursos em gestão. Eles têm contribuído muito para meu lado profissional. Tento fazer um pouco cada dia de semana (fim de semana eu descanso) e sinto que estou sempre ganhando conhecimentos novos. Como isso tem me ajudado? Me sinto mais segura para argumentar, além de sempre trazer novas ideias por aqui.

Nota: 10/10
Meta: Manter o ritmo

Ler mais

Tenho sempre um livro de cabeceira e sempre levo meu Kindle na bolsa quando tem alguma fila de banco ou médico. Todavia, está longe do que eu queria pois eu sempre me sinto tão cansada quando chega a hora da leitura, então às vezes eu simplesmente pulo a leitura e vou direto dormir. Alguma dica para uma mamãe cansada? Preciso sim trabalhar isso nesse semestre. Estou pensando em fazer uma lista de livros para ler, quem sabe eu me animo mais?

Nota: 6/10
Meta: Criar lista de livros para ler e deixar ela visível

Brincar mais com meu filho

É impressionante como brincar com nossos filhos nos conecta mais. Meu filho evoluiu muito na linguagem e habilidades motoras graças a eu simplesmente chegar e brincar meia hora com ele por dia. Aos fins de semana tentamos viajar, sair para o parque, fazer mais atividades externas. Ele fica cansado e dorme bem melhor à noite.

Nota: 8/10
Meta: Brincar mais, se possível

Ser mais organizada

Em março, aproveitei e joguei muita coisa fora: itens, roupas para doação e papeis que fragmentei. Isso reduziu muito as coisas que guardava. Também organizei muitas coisas aqui em casa. Isso graças a dois livros: "Vida Organizada" (Thais Godinho) e "A mágica da arrumação" (Marie Kondo). Ainda sinto que posso organizar mais a casa e estou pretendendo criar uma lista de coisas para organizar.

Além disso tenho utilizado o Trello para melhorar minha organização. Quer saber mais sobre ele? Aguarda que falo mais em um post futuro, ok?

Nota: 7/10
Meta: Criar lista de coisas a organizar e... Organizar!

Voltar a Viajar

Aqui vamos muito bem! Já fiz algumas viagens para a praia no início do ano e agora para o interior de SC para aproveitar a parentada. E tenho pelo menos mais duas viagens a caminho: para a Europa em Agosto e para Aracaju no feriado de outubro. Quem sabe não surge mais nenhuma?

Nota: 10/10
Meta: Viajar, né?

Cuidar do cabelo

Estou hidratando e fazendo o tratamento nos meus cabelos toda semana. Procuro tratamentos mais simples que durem no máximo 5 minutos e sinto meu cabelo mais forte, hidratado e brilhoso.

Nota: 10/10
Meta: Manter as hidratações

Viver com menos

Sim, me desapeguei de muitas coisas, mas acho que posso me desapegar demais, sim! Estou lendo muito sobre minimalismo e como aplicar isto na minha vida de mãe, mulher, casada.

Nota: 8/10
Meta: Me desapegar mais

Aprender um novo idioma

Me matriculei em um curso de francês pois aprender este idioma sempre foi meu sonho. Estou conseguindo ir bem, às aulas, fazer os deveres. Não me dedico tanto quanto gostaria, mas acho que nas minhas capacidades está indo muito bem.

Nota: 9/10
Meta: Estudar mais francês


Vivenciar a arte

Essa infelizmente vai um pouco ruim pela falta de tempo, mas vamos fazer uma forcinha para melhorar nesse restante de ano que falta.

Nota: 2/10
Meta: Tentar fazer mais passeios culturais

...

E a suas metas como andam?

sábado, 3 de junho de 2017

Mais que um óleo



Sabe um sonho de consumo? Não é algo de que realmente necessitamos, mas que fica vez ou outra alfinetando a gente. "Com isso, eu me sentirei mais feliz comigo mesma". Pura enganação, o sentimento é, claro, passageiro e pode se converter em tristeza e desapontamento após o pagamento (e suas respectivas parcelas, se assim forem).

Muitos têm sonhos de consumo para ostentação como um carro, uma bolsa de marca ou um relógio. Para mim sempre foi no lado cosmético: queria provar aquele perfume, aquela base, aquele creme facial.

Pois bem, há muitos anos eu descobri a marca francesa Nuxe, queridinha de muitas mulheres chiques, e seu Huile Prodigieuse, o elogiadíssimo precursor dos óleos multifuncionais que hoje estão bombando no mercado. Um óleo que pode ser utilizado nos cabelos, no rosto e no corpo, entende? 



E eu sempre achava ele muito caro até que o vi na promoção e pensei: "Eu não preciso dele, mas eu PRECISO, sabe?". Então eu acabei comprando a versão de 100 ml e quando chegou foi a melhor sensação do mundo. Mas falo mais sobre as minhas impressões mais abaixo.

Falando em especificação do produto, possui fórmula patenteada com vitamina E, 6 óleos vegetais, sem conservantes, silicone ou óleos minerais. Ou seja, um verdadeiro elixir natural.



Agora falo o que achei: o frasco é lindo! Parece âmbar, coisa de luxo mesmo. Ele tem uma válvula pump que despeja o necessário para uma aplicação. O cheiro é maravilhoso, docinho, a cara de uma ricaça francesa. Sua consistência é mais líquida e leve do que os óleos normais.

Quando passei ele no rosto, aquele cheiro me deu uma sensação de otimismo e o meu dia pareceu bem melhor do que os demais. Ele espalha super bem e a pele o absorve bem, ficando macia e saudável.

Não uso ele todos os dias, mas quando uso me sinto super bem comigo mesma. Mesmo com a pele oleosa ele não deixa ela mais gordurosa. 

Não testei nos cabelos nem no corpo, porque, né, não sou rica.

Enfim, amei demais o produto. Não é aquela compra necessária, mas que deixa nossos dias mais deliciosos.

Ainda há a versão "dourada" dele: o Huile Prodigieuse Or, com partículas iluminadoras que deixam a pele brilhando. Imagina riqueza que deve ser! Um dia eu experimento.

quinta-feira, 1 de junho de 2017

Coisas que aprendi com minhas avós: Minha casa, meu templo


Talvez hoje não consigamos passar muito tempo em nossas casas quanto gostaríamos: a rotina de trabalho, os compromissos e atividades nossas e de nossos filhos fazem com que saiamos muito cedo e voltemos muito tarde para casa. E às vezes acabamos nem gostando muito das nossas casas, ou são pequenas demais ou são bagunçadas demais, ou são numa vizinhança que não gostamos muito. Recentemente, conversando com uma amiga minha, que casou-se há mais ou menos um ano, perguntei a ela o que ela estava achando de sua nova casa. Ela disse que sentia muita falta da casa de sua mãe e que não estava gostando da nova casa, por ser a casa que o marido dela comprou para si antes de eles se conhecerem. Ela reclamou que, devido aos gastos, não havia sobrado dinheiro para contratar um arquiteto e fazer uma reforma nele. Na hora eu pensei, "Quem dera viver numa casa de condomínio fechado com direito a jardim próprio e sala espaçosa", pois eu moro em um apartamento de 90 m², que é dividido por 3 pessoas.

Acho que toda mulher quando se casa, ou mesmo quando vai morar só, sonha com a casa ideal, de revista. De preferência, uma casa grande, espaçosa, luxuosa, com um belo jardim. E quando, muitas vezes nos mudamos para um pequeno apartamento sem espaço para um jardim ou grandes luxos e confortos, ficamos frustradas com o que encontramos.


Lembro bem quando criança a diversão que era ir para a casa das minhas avós nas férias. Eram casas simples, mas tinham um belo jardim e decoração própria baseada no estilo colonial alemão. Tapetes bordados por elas mesmas, toalhas feitas de crochê, uma pintura de cor um tanto duvidosa (sabe aquele verde hospital?), uma cristaleira bem velha de madeira com sua coleção de vidrarias e as santas, aquele piso de madeira já um tanto ruído pelo tempo. Não tinha trabalho de arquiteto ali, tudo era feito aos pouquinhos com o dinheiro e o tempo que dava.

Longe delas achar que aquilo era perfeito. À noite, depois de brincar muito no jardim, comíamos pão com geleia e depois assistíamos às novelas. Aquela era a hora de sonharem: grandes palacetes com teto direito altíssimo, colunas romanas e personagens usando roupas de marca faziam a cabeça das minhas avós. Embora todo o luxo parecesse atraente e fora da realidade, elas não reclamavam do que tinham como lar: a casa delas era seu templo.


Elas foram mães que ficaram em casa, então estavam sempre lá, exceto quando iam à feira ou à Igreja, mas não pareciam se enjoar de seus lares. Em suas cozinhas pequenas faziam os melhores pratos com esmero, na salinha assistiam à televisão ou bordavam algo. Noto agora que elas reverenciavam seus lares: ao entrar tiravam sempre o sapato e à noite agradeciam o teto sagrado. Exibiam os ornamentos que lhe agradavam, os presentes que os filhos traziam e tentavam deixar a casa sempre limpa. Não havia dia em que se encontrasse a casa suja: lembro até da minha avó já bem idosa, com seus 85 anos, limpando o banheiro. O jardim estava sempre florido e bem cuidado e convidava as pessoas a entrarem nas casas.

O que notei é que elas tinham um grande amor pela casa: foi uma conquista delas e sua relação com ela com se estreitava mais e mais. Tanto que foi muito difícil convencer minha avó a ir morar com meu tio quando ela já não podia mais morar sozinha. Ela amava aquele lugar, embora tivesse vivido por lá tantos anos.

Então, após essa reflexão, aqui vão algumas dicas:


Avalie a relação com o seu lar

Como você se sente em sua casa? Sente que é o seu lar? O que te incomoda nele? O que você mais gosta nele?

Remova itens desnecessários ou desagradáveis

Agora que você já avaliou e sabe o que te incomoda, tente remover itens desnecessários ou itens que não te agrada. Uma estante velha: você a odeia, e pode troca-la no momento? Troque por algo que lhe agrada e estará a um passo de gostar mais de seu lar. Se você não pode trocar no momento, avalie a função deste item no seu lar e aguarde o momento certo para trocá-lo.



Fique feliz com a limpeza

A gente reclama que casa dá trabalho, que suja, que é um saco ficar limpando. Mas faça o teste: fique 2 semanas sem limpar a casa. Você provavelmente se sentirá sobrecarregada, negativa e angustiada. Se você puder pagar alguém que faça a faxina, pague, mas se não puder, faça com esmero, pensando no resultado final. Escute uma música que gosta (minhas avós escutavam a rádio local) e tente se divertir no processo. Ao final, você terá uma casa limpa e agradável.



Crie plantas

Talvez você não possa ter um jardim, mas pode criar algumas plantas sim. Mesmo em apartamento, há diversas opções tais como temperos, suculentas e cactos. As plantas dão uma vibração boa à sua casa, eu tenho sentido isso desde que comecei minha hortinha.

Tenha gratidão

A sua casa é uma conquista da sua família. Seja por trabalho duro ou por herança, nunca esqueça de ser grata por ela. Quando temos gratidão, nosso sentimento em relação ao nosso lar sempre cresce e a relação com ele enternece.

Viaje

Dizem que viajar é bom, mas voltar é melhor ainda. Quando viajamos, saímos da rotina e acaba dando aquela saudadezinha das coisas como elas são. Viajar pode ser uma ótima alternativa para fortalecer os laços com o seu lar.



Planeje melhorias

Talvez o dinheiro agora não dê para reformas (ou mesmo para comprar a casa dos sonhos). Mas sonhar e planejar nos faz juntar dinheiro para conseguir o que queremos. Seja economizando no fim-de-semana ou aumentando a renda, podemos fazer se tivermos um objetivo bem claro. Por muito tempo, meu apartamento não teve uma cristaleira. Eu sonhava com ela, projetava. Fui juntando um dinheiro e consegui finalmente tê-la.

sexta-feira, 26 de maio de 2017

Novidades da Quinzena


Cosméticos



Abraço a dois (L´Occitane au Bresil)

Para comemorar o dia dos Namorados que vem aí, a L´Occitane Au Bresil lançou a linha Abraço a Dois com sabonetes e águas de colônia para homens e mulheres. Conheça mais neste link.


Linha Sensations (Vizcaya)

A empresa lançou 3 hidratantes novos, os quais possuem água termal em sua composição, nas fragrâncias: Âmbar e Lírio, Flor de Cerejeira e Magnólia, e Vanilla e Mel.


Batom Intense Superfix Duo (O Boticário)

Com alta cobertura e durabilidade de até 8 horas, o Intense Superfix descomplica a make e deixa você decidir o acabamento que vai querer para o seu batom, mate ou laqueado super brilhante. São duas pontas, em uma você encontra o batom líquido com cor intensa e acabamento mate impecável e, na outra ponta, você tem encontra um gloss transparente que vai dar um acabamento laqueado cheio de ousadia. São 6 cores disponíveis e o preço sugerido R$ 39,90. Link para mais informações.


Lipikar AOX (La Roche-Posay)

Com FPS 60, o hidratante corporal contém antioxidantes e água termal, sendo um ótimo produto multifuncional. Preço sugerido: R$ 79,90.


Capital Soleil Antiacne (Vichy)

Feito para a pele brasileira, o protetor solar da Vichy tem FPS 30 e promete prevenir a acne, deixando um toque seco na pele.

Livros


Razões para continuar vivo (Matt Haig)
Depressão não é algo fácil de lidar e Matt Haig muito jovem já pensava em tirar sua própria vida. O que fez mudar sua opinião? Preço: R$ 44,90.


O caminho da Porcelana (Edmund de Waal)

Com uma escrita ao mesmo tempo íntima e abrangente, Edmund de Waal desenha um mapa do melhor e do pior da humanidade através de um material tão insuspeito quanto a porcelana. Um misto de livro de memórias, relato histórico e trabalho de detetive, O caminho da porcelana retrata a atração pela alquimia, pela arte, pela riqueza e pelo talento em diferentes séculos e continentes. Preço: R$ 69,90.

Filmes


Dégradé

Christine, uma russa que vive em Gaza, gerencia um salão de beleza vizinho ao quartel-gerenal de uma gangue. No pátio que separa os dois, Ahmed, um dos chefes locais, exibe com orgulho o leão que acaba de roubar no zoológico da cidade. Quando a polícia inicia uma operação para libertar o animal, o clima na região fica tenso, deixando Christine, sua filha, uma assistente e dez clientes sitiadas no salão. Em meio ao fogo cruzado, ela precisa preparar ca­be­los para um casamento e opinar sobre os problemas amorosos de suas clientes. 

Receita

Ótima para receber amigos em casa, as cestinhas de frango thai são deliciosas só de ver. Link

Links



Carreiras são como árvores: não crescem da noite para o dia. Link


Atenção para o momento fofura da quinzena: Gêmeas de 100 anos ganham um book fotográfico.

Enfermeira gaúcha faz pingentes de leite materno. Link.


O que vai bombar no Inverno? Existem 7 tendências de moda.


A NASA fez uma compilação com as melhores plantas para limpar o ar da sua casa. Quer saber quais?


Aqui tem uma reflexão sobre o sentimento de culpa que nos assola não importa o que fizermos. Link

Como foi na escola? Que tal 40 alternativas a essa pergunta?

A vovó estava certa: deixar o feijão no molho pode ser benéfico. Leia a matéria.


Aqui tem 7 perguntas para lidar melhor com as birras dos seus filhos.